terça-feira, 28 de setembro de 2010

Cromoterapia & Musicoterapia




Cada som emite uma certa cor e assume uma forma definida. Tivemos oportunidade de ter visto recentemente na televisão, quando as cores emanadas da música aparecem na tela.
Qualquer forma tem também um som associado que é sua nota-chave. Toda coisa criada de uma molécula a um homem e de um planeta ao sistema solar, possui sua nota-chave. A soma total dessas notas compõe a música das esferas.
Tudo pulsa segundo um ritmo definido, inclusive o próprio universo por onde circula o Sol; os próprios planetas também têm suas notas.
Flores, árvores e relva têm seu próprio som sinfônico. De fato, um instrumento muito delicado desenvolvido na Alemanha permite que se ouça o som da relva crescendo. Os ventos e as ondas têm seu próprio ritmo e os ritmos combinados constituem a nota-chave do planeta. Do mesmo modo que os órgãos do ser humano, emitem suas próprias notas e conformam a nota fundamental do planeta.
Os órgãos do homem também emitem suas notas e em seu conjunto perfazem a nota vital fundamental do indivíduo.
Max Heindel, grande ocultista alemão, disse que em boa saúde, o corpo etérico emite um zumbido semelhante ao da mamangaba.
Como cada objeto tem sua nota fundamental e a mistura geral de cores, fica bastante claro porque ao entrar numa sala uma pessoa é imediatamente atraída por outra e repelida por uma terceira antes mesmo que uma palavra dita.
Quando as notas-chaves e as cores se harmonizam, há compreensão e afinidade. Quando isto não acontece, os nervos são tensionados e costuma-se dizer que a situação "dá nos nervos".
Há sete centros ou luzes musicais que correspondem aos sete chakras e à música heptatonal.
A música contribui para desenvolver estes centros ou luzes musicais que correspondem aos sete chakras e à música heptatonal.
A música contribui para desenvolver estes centros gradualmente e capacita-os a desenvolver seus poderes, de modo que os chakras visíveis ao clarividente emitem cores belíssimas como se girassem continuamente.
O valor terapêutico da música foi reconhecido desde os tempos mais primitivos. Paracelso, por exemplo, um vidente e terapeuta, prescrevia certas composições para curar certas moléstias e praticou a Musicoterapia.
Hoje o poder de emoções discordantes que podem rápida ou lentamente destruir o corpo físico é muito melhor compreendido. A cura é buscada não no tratamento dos sintomas, mas dirigida à sede da desarmonia nos corpos sutis, onde agentes terapêuticos como música, cor, radiônica, medicamentos homeopáticos e os remédios de Bach, podem restabelecer totalmente o homem.

fonte: ANDERSON, Mary. Cromoterapia

Um comentário:

  1. Muito bom o texto. São informações assim que transmitem a certeza de que tudo na vida é som, cor e música. Parabens!

    ResponderExcluir

Oi! Seu comentário é muito importante! Obrigada! Abraços e luz

Seja bem- vindo ao Mundo da Luz!